Walmart muda estratégia e adota as ‘superofertas’
07/01/2019 às 09:57

A nova gestão do Walmart no Brasil abandonou de vez o modelo de preços mais estáveis, sem promoções, e adotou uma política agressiva de descontos nas últimas semanas. O baixo crescimento nas vendas no segundo semestre acabou reforçando a decisão de rever a estratégia, disse uma fonte.

Controlada há seis meses pela empresa de private equity Advent, a operação brasileira do Walmart está passando por mudanças importantes. A política de preços não é a única estratégia considerada equivocada. A estrutura comercial e até o sistema de tecnologia, que faz a ligação entre lojas, centros de distribuição e fornecedores, estão sendo revistos e podem mudar.

A empresa voltou a criar áreas comerciais regionais pelo país, abrindo mão de um modelo centralizado. É uma tentativa de "dinamizar" a área comercial - um dos principais focos do novo presidente Luiz Fazzio, na função desde agosto -, fortalecendo políticas de compra locais, diz uma fonte a par do assunto.

Em junho, a Advent anunciou a aquisição de 80% do Walmart Brasil - os americanos continuam com os 20% restantes. Em agosto, o Valor antecipou que, inicialmente, o fundo colocará R$ 1,9 bilhão na empresa até 2021, valor a ser consumido num plano de reestruturação profunda da empresa.

Também foram feitas mais mudanças na linha de frente da varejista antes do Natal, dizem fornecedores e ex-executivos. Ex-CEO do Carrefour de 2009 a 2013, Fazzio trouxe diretores da rede francesa rival para a equipe, a maioria executivos com quem já trabalhou.

No fim de 2018, Daniel Mora, diretor comercial e de marketing dos hipermercados do Carrefour na França, foi contratado como novo diretor-executivo comercial do Walmart. Mora, nascido na França, torna-se um dos novos homens de confiança de Fazzio.

Em agosto, a executiva Ana Paula Santos, ex-diretora de recursos humanos do Carrefour, voltou ao Walmart a convite de Fazzio (ela trabalhou na rede até 2017). Também foram contratados Fernando Lunardini, ex-Carrefour, para diretoria-executiva de transformação, e Davi Ponciano (ex- Quero Quero) para a diretoria financeira.

Quando Fazzio era CEO do Carrefour, ele e Mora trabalharam juntos, tendo Ana Paula e Lunardini na equipe. (Fonte: Valor Econômico) 

(31) 2122-0500
R. Levindo Lopes, 357 - Savassi, Belo Horizonte - MG, 30140-170