REDES SOCIAIS AMIS Facebook Twitter Youtube

AMIS



Camil espera chegar à bolsa avaliada em até R$ 5,5 bi - 01/09/2017



A fabricante e distribuidora de alimentos Camil dará a largada à nova temporada de IPOs (oferta inicial de ações, na sigla em inglês). A companhia pretende chegar à bolsa de valores avaliada entre R$ 4,3 bilhões e R$ 5,5 bilhões, de acordo com informações entregues à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ontem.

 

 Além da Camil, essa nova safra de companhias que querem abrir o capital na bolsa conta com a fabricante de calçados Vulcabrás, a empresa tecnologia Tivit e duas companhias de energia, Eneva e Neoenergia. Desde o início do ano, as ofertas de ações já movimentaram R$ 24,1 bilhões, com sete IPOs e outras seis ofertas subsequentes.

 

 Ontem, a Neoenergia deu entrada ao processo de IPO na CVM, com uma oferta que dará saída, pelo menos parcial, a dois de seus três acionistas: o Banco do Brasil (BB) e a Previ (fundo de pensão dos funcionários do BB). A transação também deve trazer recursos novos para a empresa destinar a investimentos.

 

 Primeira da fila de IPOs até agora, a Camil pretende movimentar R$ 1,498 bilhão com a oferta. Esse montante considera o ponto médio (R$ 11,75) da faixa indicativa de preço, que vai de R$ 10,50 a R$ 13.

 

 O IPO da Camil tem como objetivo captar aproximadamente R$ 457,5 milhões em recursos novos para a companhia realizar investimentos de expansão, além de dar saída parcial a seus acionistas. A companhia tem como sócios um fundo de private equity da gestora Warburg Pincus e integrantes da família Quartiero, controladora da empresa.

 

 A Warburg Pincus pode reduzir sua participação na Camil de 31,75% para algo entre 11,08% e 3,21%, a depender da demanda pelos papéis da companhia. Se conseguir vender todas as ações que pretende, a Warburg Pincus pode levantar até R$ 1,217 bilhão. Antes da entrada do Warburg Pincus, a Camil tinha outro fundo de private equity como acionista, a Gávea.

 

 A Camil tem como meta fixar o preço de suas ações no dia 20 de setembro, com o início da negociação dos papéis na bolsa no dia 22.

 

 Dona das marcas União e Coqueiro, a Camil quer expandir sua atuação pela América do Sul, onde quer atuar como um consolidador. A empresa já tem operações no Brasil, no Uruguai, no Chile, no Peru e na Argentina. A Camil também afirma que vê oportunidades de concentração nos mercados de arroz e feijão.

 

 O IPO é coordenado pelos bancos Bank of America Merrill Lynch (BofA), Bradesco BBI, Itaú BBA, J.P. Morgan e Santander.

 

 Atualmente, a bolsa de valores conta com apenas uma companhia de alimentos nos moldes da Camil, a M. Dias Branco, que realizou um IPO em outubro de 2006. Fundada no Ceará, a M. Dias Branco é fabricante de biscoitos, farinhas e massas.

 

 Ontem, as ações da M. Dias Branco encerraram o pregão valendo R$ 49,10, com queda de 3,73%. A companhia tinha um valor de mercado de R$ 16,6 bilhões.


(Fonte: Valor Econômico)  


ONDE ESTAMOS

Rua Levindo Lopes, 357 - 6º andar - Funcionários Belo Horizonte - MG

EMAIL

amis@amis.org.br

LIGUE

(31) 2122-0500
Facebook Twitter Youtube



© Copyright 2013 - AMIS - Associação Mineira de Supermercados. Todos os direitos reservados.